Pastores tentam impedir a demolição de suas igrejas e são enterrados vivos.


Um casal de pastores da Igreja Beitou acabou sendo enterrado vivo na cidade de Zhumadian na Província de Henan, centro da China. Ambos estavam protestando contra a demolição de sua igreja, que foi condenado pelo Partido Comunista do país. A queixa foi apresentada pela China Aid.

De acordo com testemunhas, as autoridades ordenaram a destruição do templo, onde o pastor e sua esposa Jiangong Li, Ding Cuimei, tinham sua congregação.

Em negociações políticas, a terra onde a igreja estava foi dado a um investidor local.

Escavadeiras e tratores estavam indo para o edifício, quando Ding e Li tentaram parar o seu avanço, eles se colocaram na frente das máquinas porem os pastores foram deliberadamente jogados em uma vala e, em seguida, uma escavadeira cobrirau seus corpos com terra.

O relatório da China Aid disse: “Nós pedimos ajuda, Li até conseguiu escavar e correr, mas Ding morreu antes que pudessem resgatá-la.”

O fato foi divulgado por dois funcionários responsáveis ​​pelo crime, eles foram presos e serão julgados.

Ainda de acordo com a organização, um membro da equipe de demolição deu a ordem clara: “Enterrem-os  vivo para mim. Eu assumo a responsabilidade por suas vidas “.

Bob Fu, que é o presidente da China Aid, lamentou o crime brutal, novamente pediu a ajuda de governos de todo o mundo para condenar a falta de liberdade religiosa em solo chinês.

A demolição dos templos é apenas uma parte da grande onda  anti Cristo na China nos últimos anos. Foi anunciado que há uma tentativa de destruir os cristãos no país.

Liderada pelo Partido Comunista, a prisão de pastores e a remoção forçada de cruzes nos lugares de culto se tornaram rotina. No entanto, este é o primeiro caso relatado de morte pública.

O crescimento no meio da perseguição

Nós não sabemos o número oficial de cristãos no país, mas de acordo com estudos já há cerca de 100 milhões de cristãos no país mais populoso do mundo. Alguns pesquisadores acreditam que o número pode ser três vezes maior. A título de comparação, o Partido Comunista da China tem 86,7 milhões de membros, a maioria dos quais é comunista.

Isto pode ser visto como um fracasso do sistema, desde a revolução em 1940, que afirma que o povo chinês não deve acreditar em qualquer deus.

Apesar das dificuldades e perseguições, muitos líderes chineses realizaram uma conferência onde um projeto impensável foi lançado: Países enviariam 20.000 missionários chineses no mundo até 2030. Pastor Daniel Jin, diretor da revista China Hoje Missão, desafiou a Igreja chinesa “trabalhar e Orar” para atender a esses desafios missionários nos próximos anos.

Compartilhem

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.