Dilma diz que irá processar Malafaia por relacionar agressor de Bolsonaro ao PT

Pastor compartilhou informação inverídica, segundo Dilma, sobre relação de Adelio Oliveira com a campanha da ex-presidente ao Senado.

A ex-presidente e candidata ao Senado em Minas Gerais Dilma Rousseff (PT) afirmou no Twitter que irá processar o pastor Silas Malafaia por declaração dada nesta sexta-feira (7) em relação ao ataque contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL).

Silas Malafaia escreveu na rede social que o “criminoso q tentou matar Bolsonaro, é militante do PT e assessora a campanha de Dilma ao Senado em Minas”. Adelio Bispo de Oliveira. Porém até agora não se pode comprovar qualquer relação com o partido.

Veja os Twites:

Em outra postagem, Silas Malafaia disse que “tem mais gente envolvida nesse crime contra Bolsonaro” e que “a verdade virá à tona”. Com a repercussão do primeiro texto, o pastor questionou se a “petralhada e os esquerdopatas estão nervosos” e sugeriu que tomassem “um Rivotril q acalma”.

Logo depois, a assessoria de imprensa da petista se manifestou no perfil oficial da ex-presidente e candidata ao Senado assegurando que a “campanha de Dilma Rousseff está entrando com processo por injúria, calúnia e difamação contra o senhor Malafaia”.

O agressor do candidato do PSL à presidência da República foi indiciado pela Polícia Federal com base na Lei de Segurança Nacional, que prevê penas para crimes por motivação política.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.

Consulte mais informação