Caos na Síria é cumprimento de profecias?


Veja o que dizem os principais Teólogos sobre este tema.

Caos na Síria é cumprimento de profecias? Isaías 17:1-3 é primordial: “Advertência contra Damasco: ‘Damasco deixará de ser cidade; e se tornará um monte de ruínas. Suas cidades serão abandonadas; serão entregues aos rebanhos que ali se deitarão, e ninguém os espantará’”.


GUERRAS: ‘Damasco deixará de ser cidade; e se tornará um monte de ruínas. Suas cidades serão abandonadas; serão entregues aos rebanhos que ali se deitarão, e ninguém os espantará’”.Isaías 17.1-3

O conflito na Síria e a decisão dos Estados Unidos de atacar uma base militar no interior do país está despertando um intenso debate teológico sobre a ligação que estes acontecimentos podem ter com a Bíblia Sagrada.

Enquanto alguns encaram a crise atual como uma evidência das profecias bíblicas, outros condenam essa conexão como irresponsável.

Um dos defensores dos cumprimentos bíblicos é o autor americano Joel Rosenberg, que aponta a importância de trechos bíblicos como Isaías 17 e Jeremias 49, que prevêem a destruição de Damasco, capital da Síria.

“Estamos vendo o desfecho de Damasco… Será esse o prelúdio para o cumprimento dessas profecias? Nós não sabemos, mas Damasco é a cidade mais antiga a ser habitada continuamente no planeta”, disse Rosenberg.

Desde o início da guerra civil que está em curso na Síria desde 2011, questionamentos sobre as profecias bíblicas começaram a surgir no meio evangélico.

“O profeta Ezequiel escreveu há 2.500 anos que, nos últimos dias da história, a Rússia e o Irã vão formar uma aliança militar para atacar Israel a partir do norte”, lembra Rosenberg. “Os estudiosos da Bíblia se referem a este conflito escatológico, descrito nos capítulos 38 e 39 do livro de Ezequiel, como a Guerra de Gogue e Magogue”.

Para aqueles que acreditam que a Síria irá desempenhar um papel fundamental no cenário do fim dos tempos, Rosenberg observa que Isaías 17:1-3 é primordial:

“Advertência contra Damasco: ‘Damasco deixará de ser cidade; e se tornará um monte de ruínas. Suas cidades serão abandonadas; serão entregues aos rebanhos que ali se deitarão, e ninguém os espantará’”.

Rosenberg defende que estas profecias ainda não foram cumpridas. “Damasco é uma das mais antigas cidades continuamente habitadas do planeta. Ela foi atacada, sitiada e conquistada, mas nunca foi completamente destruída e desabitada”, argumenta.

Caos na Síria é cumprimento de profecias? Ou profecia já cumprida?

Embora a profecia bíblica declare que a cidade “se tornará um monte de ruínas”, alguns estudiosos afirmam que Damasco já foi destruída e que este versículo diz respeito a um ataque realizado por assírios em em 732 a.C.

Essa teoria é defendida por Hank Hanegraaff, apresentador do programa “Bible Answer Man”, que esclarece temas da Bíblia diariamente nos Estados Unidos e Canadá.

“Eles estão se baseando nas passagens de Isaías para explicar o que está acontecendo atualmente na Síria. Este é um exemplo clássico da imprensa da escatologia promovida por esses pastores, que parecem não conhecer a palavra de Deus e querer promover o sensacionalismo”, disse ele.

Hanegraaff defende que a profecia de Isaías 17 já foi cumprida há milhares de anos. “Se você olhar para o que a Bíblia realmente diz, é muito claro que o cumprimento da profecia também é relatado pelo texto bíblico. Se você olhar para Isaías 7, há uma permutação disso, e você poderá ver seu cumprimento no capítulo seguinte, em Isaías 8”.

Evidências históricas

A Dra. Candida Moss, professora de Novo Testamento e Cristianismo Primitivo na Universidade de Notre Dame, também observa que Damasco foi uma cidade repetidamente conquistada.

“Isaías viveu e escreveu no oitavo século antes de Cristo e estudiosos acreditam que a profecia original sobre a conquista de Damasco foi cumprida pelos assírios, em 732 a.C. Mas essa não foi a única vez que Damasco passou por conflitos”, disse Moss.

A especialista lembra que Damasco também foi conquistada por outros governantes, incluindo o rei babilônico Nabucodonosor e Alexandre, o Grande. Ela também explica que, no século 7 a.C., Damasco estava em meio a um cerco muçulmano liderado pelo general Khalid ibn al-Walid. Mais tarde, na virada do século 15, os exércitos turco-mongóis de Tamerlão a conquistaram, matando toda a sua população — que tiveram suas cabeças cortadas e incluídas numa torre construída por eles.

fonte :(Jm)

 

Comentem e deixem suas opiniões. Compartilhem.


Sobre Oseias

Sou evangélico nascido num lar cristão. Presbítero ,amante da Bíblia, criador do site "Ouvindogospel7" que há 09 anos procura levar ao povo evangélico Informação, entretenimento e acima de tudo conhecimentos Bíblicos. Fico feliz por ter você aqui visitando meu site. Fique na paz do Senhor Jesus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + dezesseis =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.