19 histórias para dormir curtas

Veja neste post 19 histórias para dormir que você pode usar para contar aos seus lindos filhos antes de dormirem. Tenham todos uma boa noite e um bom sonho.

 

 

01) Trem do amor

“Em uma bela floreta existia o trenzinho do amor, que por onde passava transmitia o mais puro sentimento do amor.

histórias para dormir
histórias para dormir

Em dia andando pela floresta, o trenzinho viu dois passarinhos brigando por um mesmo espaço em uma enorme árvore, e para sanar a briga, logo o trenzinho apitou: – Piuiii, trenzinho do amor passando! Logo em seguida os passarinhos se entenderam e decidiram ficar lado a lado no mesmo galho.

O trenzinho distribuía amor por onde passava Em seguida, o trenzinho passou por uma abelha que discutia com uma flor, dizendo que a flor deveria estar em outro lugar da floresta.

E eis, que chega o trenzinho do amor: – Piuiii, trenzinho do amor passando! A flor e a abelha logo se entenderam e passaram a entender do amor pelo próximo.

E andando pela floresta, o trenzinho sempre apitava, até que chegou num caracol que passava por cima de uma pedra sem nem reclamar, e por isso o trenzinho perguntou: – Ué, Senhor Caracol, por que não está bravo com essa pedra no meio de seu caminho? E o Caracol respondeu: – Porque o amor é contagiante e já me atingiu!

Assim, o trenzinho seguiu feliz e viu que o amor se espalha de forma radiante!”

 

02) O canto do pássaro

Uma garotinha muito arteira sempre se machucava entre suas brincadeiras.

Um dia ao andar de bicicleta, passou rápido por uma lombada e caiu, e logo se perguntou: – Onde está Deus que não me salva dos tombos? Ao perguntar, um passarinho cantou e isso deixou a menina feliz!

Num outro dia, a menininha brincando de pega-pega, caiu e ralou o joelho, e se perguntou novamente: – Onde está Deus, que me deixa cair e machucar?

O passarinho que estava na árvore logo cantou e a menina mais uma vez se alegrou! E assim, a garotinha percebeu que Deus estava presente em todos os lugares, e que o canto dos pássaros representava Deus nas pequenas coisas, e na alegria de viver.

A menina também percebeu que Deus não poderia livrá-la sempre de tudo, mas que poderia reerguê-la com alegria e fé para continuar em frente.

 

histórias para dormir curtas.

03)   “Lúcia Já Vou Indo”

Numa floresta existia muitos animais e todos viviam se reunindo para as festas que ali aconteciam.

Estre os animais, havia uma pequena lesminha chamada de Lúcia Já Vou Indo.

Lúcia, era muito animada e por isso era sempre convidada para as festas que aconteciam na floresta.

No aniversário da Dona Coruja, o convite foi enviado, mas Lúcia Já Vou Indo, não conseguiu chegar a tempo, pois por ser uma lesminha era um pouco mais lenta que os outros animais.

Na outra festa, um baile na floresta, mais uma vez a lentidão de Lúcia fez com que ela chegasse uma semana após o baile.

Muitas festas aconteceram e Lúcia Já Vou Indo sempre chegava ao local dias depois.

Em um de seus atrasos, Lúcia chorou, chorou e chorou por nunca conseguir estar entre os amigos nas festas.

E com seu chorinho acordou o canarinho que estava em uma árvore e que logo teve uma ideia – fazer a festa na casa de Lúcia Já Vou Indo.

O canário, conversou com todos da floresta e cada um se encarregou de organizar algo para a festa.

As irmãs joaninhas iam arrumar Lúcia; a família do seu coelho ia preparar os quitutes; e assim cada um foi fazendo sua tarefa.

No dia e horário programado, todos chegaram a casa de Lúcia Já Vou Indo que não sabia da surpresa, e assim as irmãs joaninhas já colocaram fitas na cabeça da lesminha, que ficou preparada para a festa.

Lúcia Já Vou Indo se embeleza toda para as festas A comemoração foi muito animada e Lúcia ficou muito feliz de estar entre os amigos e conseguir a ir uma das festas da floresta.”

 

04) A festa no céu

Em meio a floresta, a única conversa que se ouvia era da festa no céu, e que só poderia ir quem tinha asas para voar.

Os pássaros estavam muito animados com a comemoração, mas o Seu Sapo não estava nada contente de não pode ir ao evento.

Passeando pela floresta, o Sapo encontrou-se com Dona Maritaca, que logo fez questão de se enaltecer falando que iria à festa no céu.

E o Seu Sapo não pensou duas vezes e logo disse: – Eu também vou à festa no céu! Dona Maritaca riu muito do Seu Sapo e sabia que o pequeno animal jamais conseguiria chegar ao céu, pois não tinha asas.

O Sapo ficou mirabolando planos, e decidiu visitar o amigo Urubu. Na conversa entre os amigos, o Urubu logo falou que iria para a comentada festa no céu, e que tinha sido convidado até mesmo para animar a festa com sua viola.

O Urubu despediu-se do Sapo, pois no outro dia seguiria voo para o céu assim que o sol nasceu.

O Seu Sapo disfarçou que iria embora, mas pulou a janela e entrou dentro da viola do Urubu.

No outro dia pela manhã, o Urubu pegou a viola, colocou nas costas e partiu voando rumo ao céu.

Em sua chegada ao céu, deixou a viola em um canto e foi encontrar os amigos.

O Sapo logo saiu dali e curtiu a festa entre as aves que se espantavam em ver o Sapo ali, mas sem saber como o animal havia chegado.

O sapo dançou e aproveitou muito a festa no céu Antes do final da festa o Sapo entrou novamente na viola do Urubu para voltar à floresta.

No meio do caminho, o Urubu ouviu um barulho dentro da viola, e logo viu o Seu Sapo. Bravo o Urubu brigou com a audácia do Sapo, que nem sequer pediu uma caroninha e o despejou lá de cima.

O Sapo caiu sobre uma pedra e se espatifou. Com pena do animalzinho, Deus decidiu reunir suas partes e dar mais uma chance para o sapinho, com o ensinamento de nunca mais se aproveitar das pessoas.

O Sapo aprendeu o ensinamento, e isso explica o porque da pele do sapinho parecer toda em pedacinhos juntos.”

 

05) Medo de dormir

Era uma noite escura e muito chuvosa, Pedrinho deitou-se em sua cama para dormir.

Como a chuva estava forte, os trovões viam repentinamente e faziam grandes estrondos que assustavam Pedrinho.

O garoto com muito medo da chuva não conseguia dormir, e logo chamou sua mãe.

A mãe de Pedrinho logo veio ao quarto do garoto, sentou-se na cama ao lado dele e contou a Pedrinho: – Filho, os medos estão dentro de nossa cabeça, a chuva é só um fenômeno da natureza e o trovão faz parte dela.

Apesar do barulho te trazer medo, a chuva é muito boa, pois rega a terra e nos garante saúde e bons alimentos.

Já a escuridão da noite é o momento do sol iluminar o dia de outras pessoas no mundo, e pela manhã ele volta para nos trazer luz novamente.

Pedrinho, viu que todo aquele medo era apenas uma criação de sua cabeça, e que não havia nada de ruim. Logo,

Pedrinho caiu no sono e dali em diante não teve mais medo da chuva e nem da escuridão da noite.”

 

06) O cachorro que não queria dormir…

Existe um cachorro chamado Dido que não gostava de dormir.

E por isso ele nunca dormia.

Fazia várias aventuras de dia, e de noite, só ficava brincando!

Os amigos dele olham as olheiras dele e diziam:
– Você tem que dormir Dido!!

Mas ele não obedecia!!

Um dia ele foi fazer uma aventura… ele ia fazer um safári.

Quando o jipe chegou na casa do Dido, ele entrou e perguntou pro motorista:

-Vamos chegar bem perto dos animais né?
-Exatamente!

Quando o jipe chegou na savana, Dido viu milhares de bichos!!!

Girafas, hipopótamos, leões, elefantes….

Dido ficou tão admirado que saiu do jipe e foi chegar bem, bem, bem perto!!

Mas ele chegou tão perto que um hipopótamo começou a perseguir ele!!!!

Dido correu um monte para escapar do hipopótamo , mas por sorte, o motorista do jipe chegou perto de Dido e ele entrou no “carro do safári”!

Dido ficou bem agradecido,mas ele ia começar a não arriscar se machucar chegando perto dos bichos.

Dido ficou um pouco olhando um grupo de girafas tomando água, e disse:
– Eu também queria tomar água agora….

O motorista do jipe respondeu:
-Já vamos voltar pra casa!

Quando chegaram em casa ,Dido desceu do jipe e foi direto pro sofá.

Finalmente Dido estava cansado!!

E claro que aquele dia cheio e arriscado deixou ele de olhos fechados e deitado na cama.

07) A tartaruga que sabia se contentar

Era uma vez uma tartaruga que sabia se contentar.

Ela era lenta como todo mundo sabe ,porque ela tinha um casco pesado, mas esse casco era sua casa .

Ela nem ligava para isso porque era sua casa e a tartaruga adorava sua casa .

Afinal nenhum outro bicho tem uma casa própria ,né?

Por isso,se contentou em ser lenta!

Todas as tartarugas tem uma casa e elas sabem se contentar.

Viu temos que saber nos contentar que nem as tartarugas e não reclamar!fim.

08) O arco-íris e as nuvens de chuva

Um dia um belo arco-iris chegou a terra e as nuvens de chuva reclamaram porque antes eram as nuvens de chuva que decidiam se ia chover ou não.

Mas agora era o arco-iris que decidia se ia chover ou não.

As nuvens de chuva ficaram com raiva.

Mas um dia, veio um senhor que disse que era primeiro a chuva e depois o arco-iris .

Daí, desde daquele dia, depois de uma chuvarada, um belo arco-iris aparecia no céu e todos ficaram felizes.

 

09) O passarinho

Hoje de manhã ,eu estava dormindo quando um passarinho me acordou.

Sabe o que significa ?

É um sinal que vou ter um dia bem bom, né ?

Ele estava no meu ar condicionado.

Vai ver que ele estava com frio, né ?

Todos os telhados estavam brancos!

10) O gato azul

Era uma vez um gato azul muito triste.

Ele era diferente de todos os gatos .

Os outros gatos eram pretos e os gatos pretos riam dele.

E ele ficava muito triste.

Um dia um gato da cor dele veio e lhe disse:

-é bom ser diferente
O gato respondeu:
– mas todo mundo ri de mim!

-Não dá bola ! Sabe porque é bom ser diferente ? Imagina se todo mundo fosse igual não teria graça.

Daí o gato azul concordou e nunca mas deu bola para isso!

Viu é bom ser diferente?

11) A casa mal assombrada

Numa terra bem distante tinha uma casa mal assombrada.

Todo mundo tinha medo de ir lá mas uma pessoa bem corajosa chamada Gui foi lá e o Neno também.

Lá tinha morcegos, fantasmas e tudo mais .

Mas como eles eram corajosos não ficaram com medo e ficaram cansados e foram embora .

Viu como temos que enfrentar o medo!Neno

Nota da vovó: Tô achando que o medo mudou de nome…Virou cansaço! E que vocês dois se pelaram de medo e saíram se borrando todos…rsrsr

Não, não precisa chorar! A vovó acredita na coragem desses dois meninos valentes e corajosos!

12) O baú do tesouro

Um menino sem nada para fazer encontrou um mapa do tesouro e decidiu procurá-lo.

Daí ele foi em frente.

Quando viu no mapa os obstáculos que tinha , pensou:

baaaaaaaaaaaaaah!

Eu não sabia que ia ter que passar por obstáculos.

Então, encontrou uma lagosta que disse:

-O tesouro está no leste, pra lá!

Então ele viu no mapa que a lagosta era a primeira pista para encontrar o tesouro.

Daí, ele foi pro leste.Caminhou muito e encontrou um D, e esse D queria dizer que ele tinha que virar à direita e dar dois passos.

E daí, ele encontrou, finalmente um X. Ele então procurou e

AHHHHHHHHHHHH! UFA! Achou!

Então ele abriu com cuidado o baú.

Tinha pedras encantadas, jóias, ouro, diamantes, muita riqueza.

Viu como quando nós trabalhamos vale a pena?

13) O Porco-espinho e a bola

Era uma vez um porco-espinho bem curioso.

Ele viu uma bola, mas ele não sabia o que era aquilo.

Perguntou então para a menina dona dela o que era.

Ela respondeu que era uma bola.

O porco-espinho tentou segurar, mas com seus espinhos , sem querer, estourou a bola.

Como ele tinha estourado a bola ELE precisava agora consertar.

Pensou como podia fazer e então pegou um durex e pronto!

A bola estava consertada.

Viu como temos que consertar as coisas que NÓS estragamos? Daí dá tudo certo! A menina ficou contente com a bola de novo nova em folha!

14) A flor e o arco-íris

Era uma vez uma flor muito triste.

Ela não tinha nenhum amigo para brincar.

Até que ela viu um arco-íris bem colorido.

E ele disse:

– Quer brincar comigo?
-Mas como?
A flor então teve uma idéia.

Ela subiu no arco-íris e brincou muito com ele.

Viu para cada obstáculo tem uma solução!

 

15) As formiguinhas danadinhas

Era uma vez as formiguinhas que eram bem danadinhas.

Pegavam o nosso lanche nos piqueniques.

Era um pouquinho de comida pra cá, um pouquinho de comida pra lá e elas levavam tudo pra casinha delas.

Uma formiga que era a mais danada de todas era a rainha e era a que mais comia….

Nham,nham…

Então as formigas ficaram enjoadas de tanto açúcar e pediram um pouco de mel pra dona abelha.

Elas agradeceram e se lambuzaram com toda aquela comida que já era suficiente para todo o inverno. FIM.

16) O passarinho que não conseguia cantar

Havia um passarinho que tinha um problema: ele não conseguia cantar.

Mas ele foi para sua casa e falou para seu pai :

– eu não consigo cantar.
Ele respondeu :

– você precisa de confiança !

Então ele tentou com toda força que tinha , mas não funcionou .

Então ele lembrou que era confiança e não força !

Ele tentou com toda sua confiança e deu certo !

Viu como precisamos de confiança!

17) As três tintas

Havia três tintas: uma vermelha, uma azul e uma amarela.

Elas eram de uma garota.

Ela ia pintar e as tintas começaram a pensar que ela ia pegar o azul.

Mas,ela pegou o vermelho, depois o amarelo e só depois o azul.

Então as tintas viram que a pintura ia ser um arco-íris e que todas elas iam ser usadas, cada uma na sua vez.

E as tintas aprenderam uma grande lição: nunca pode ficar só adivinhando! Tem que esperar para ver!

18) A Joaninha que não achava flores

Havia uma joaninha que tinha um problema.

Ela não enxergava bem.

Então não conseguia achar flores.

Mas tinha uma loja para insetos e essa loja vendia óculos.

A joaninha procurou, procurou mas nada. Até que ela achou.

Foi muito difícil,mas mesmo assim ela conseguiu com a ajuda da borboleta que era a vendedora dos óculos.

Viu, por isso nunca podemos desistir quando queremos uma coisa.

19) A tartaruga que estragou o casco…

Havia uma tartaruga que estava muito triste.

Ela tinha estragado seu casco que tinha se despedaçado todo

Ela tentou consertar com pedaços de pedra.

Ela alisou as pedras e elas ficaram iguailzinhas ao seu casco. Ela juntou os pedaços das pedras e quase deu certo.

A tartaruga não tinha cimento pra colar as pedras.

Então, ela tentou outro tipo de material e daí ela pensou, pensou, pensou e teve uma ideia ótima.

Foi pedir pra uma pessoa que ela conhecia e era muito boazinha.

Os dois juntos fizeram um material incrível e consertaram o casco antigo dela.

A tartaruga agradeceu e os dois ficaram muito felizes pra sempre.

Por isso, as pessoas sempre devem pedir ajuda e daí dá tudo certo!

 

Comentem e Compartilhem.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *