Religiosos, eles acreditavam que papel em branco tinha valor de dinheiro. Sem acordo, combustível foi retirado da caminhonete.

Após completar o tanque do veículo com diesel, um casal de religiosos tentou pagar o posto de combustíveis com tiras de papel em branco – considerado por eles sagrado e com valor equivalente a dinheiro.

O episódio ocorreu na última semana em Caçapava (SP) e a Polícia Militar foi acionada para resolver o impasse. Sem acordo com o motorista, o combustível teve que ser retirado da caminhonete da família.

(veja vídeo acima)

De acordo com o gerente do posto, o motorista parou o veículo em uma das bombas e pediu para que o frentista completasse o tanque. Na hora de pagar o valor de R$ 115, ele pediu para pegar o dinheiro com uma mulher que acompanhava o casal, sentada no banco traseiro

“Na hora que o frentista foi receber, eles entregaram um papel quadrado em branco. Na hora ele veio me chamar e disse que tinha algo estranho. Fui até lá e falei que precisavam pagar, mas eles insistindo que o papel em branco era dinheiro.

Achei até que alguém estava brincando comigo, mas era sério”, contou o gerente Bruno Trevisoli.
Em seguida o gerente acionou a PM e disse que em nenhum momento o motorista tentou fugir. “Ele ficou esperando, não foi agressivo, eles realmente acreditavam que o papel valia dinheiro. Em 10 anos que estamos aqui, nunca vimos nada assim e olha que já vi de tudo”, completou.

O policial que atendeu a ocorrência disse que as pessoas que estavam no veículo eram simples. “A princípio são pessoas humildes que foram má orientadas. Até porque se fosse com intenção criminosa, eles teriam abastecido e ido embora.

Eles ficaram o tempo todo. Acredito que é um caso em que a religião e fanatismo orientaram pessoas de pouca instruções, que não têm muita informação”, afirmou o subtenente Telmo Venâncio, da PM em Caçapava.
Após a chegada da polícia e da recusa ao pagamento da conta, o combustível foi retirado do veículo. Como foi devolvido, não foi registrado boletim de ocorrência e o trio foi liberado.

 

Comentem e compartilhem. Até onde deveria ir os limites da nossa fé para que não virem fanatismo?

Fonte:G1

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *