contradicoes da bibliaAntes de tudo quero discutir algumas possíveis objeções quanto à forma como as contradições estão sendo respondidas.
As considerações contidas neste post são importantes não só porque eles tentam refutar as afirmações de que a Bíblia é contraditória, mas também porque é intrinsecamente uma interpretação dos ensinamentos da Bíblia.

Na verdade, muitos componentes centrais do cristianismo são discutidos com pensamentos e percepções,  embora haja contradições triviais como, por exemplo, 67 e 68, boa parte delas exploram, por exemplo, ensinamentos bíblicos sobre:

A)    A natureza e atributos de Deus.
B) Orientações práticas para a vida cristã, entre outras coisas.

Em suma, as tentativas de resoluções destas contradições contam com um esforço para encontrar “a verdade da Bíblia, ou seja, um esforço para interpretar versículos bíblicos corretamente”.

Espero que este artigo te ajude tirar conclusões sobre a infalibilidade da Bíblia.

 

As Contradições

Tenho notado que as supostas contradições acontecem principalmente por suposições errôneas ou erradas metodologias.
Um erro popular é a de levar as coisas fora de contexto.  É fácil “criar contradições” quando não se observa o contexto da passagem em questão.

Tão importante quanto o contexto, porém menos mencionado, é a violação do contexto de crença.
Quando o crítico propõe uma contradição, ele deve fazê-lo no contexto deste fundo que é a crença.  Ao não fazer isso, ele se limita a impor conceitos estranhos no texto.  Esse erro é comum quando o crítico tenta citar contradições relacionadas à doutrina ou crenças sobre a natureza de Deus.

Por exemplo, os cristãos ortodoxos acreditam na Trindade.  Alguém poderia argumentar sobre este conceito em outros lugares, mas tentar impor contradições ignorando a crença trinitária viola o contexto fornecido pela crença de fundo cristão.

Tenha em mente que não somos eruditos bíblicos, e as nossas respostas não pretendem ser a “palavra final” sobre estes assuntos.
Em vez disso, eles são oferecidos como possíveis e plausíveis formas de resolver as contradições aparentes.

Veja, começarei respondendo a algumas contradições e ao longo da semana estarei respondendo as outras contradições até fechar as 143 possíveis contradições apresentadas neste post. Portanto mantenham-se atentos as atualizações deste post.

 

01. Deus está satisfeito com as suas obras
“Deus viu tudo o que ele fez, e foi muito bom.”  Gen 01:31

Deus está insatisfeito com as suas obras.
“Então, arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração.”  [ Gênesis 6: 6 ]

Resposta: O que nós vemos aqui é uma dúvida que não deveria ter, pois procuram se comparar algo que ocorreu depois de Gen 01:31 com algo que ocorreu antes de Gen 6: 6, ou seja, a queda do homem. Devemos entender queridos que o mal entrou na criação pela desobediência do homem.

Poderíamos argumentar as implicações teológicas em outros lugares, porem, se observarmos somente este único ponto mencionado acima não encontrará nenhuma contradição.

Notem queridos, quando Deus terminou a criação, é claro que tudo era bom e foi exatamente isso que ele declara em Gn. 1:31.  Porem depois que o homem se rebelou aí sim Deus se entristeceu como nós podemos analisar em Gn. 6:6. Portanto não há que se falar em contradição aqui, pois são frases ditas em tempos e situações diferentes.

 

02. Deus habita em templos feitos por mãos de homens.
“O Senhor apareceu à noite a Salomão e disse lhe: Ouvi a tua oração e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifícios… escolhi e santifiquei esta casa, para que o meu nome esteja nela perpetuamente: e nela estarão fixo os meus olhos e o meu coração todos os dias ” 2 Cr 7: 12,16

Deus não habita em templos feitos por mãos de homens.
“No entanto, o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens.”  [Atos 07:48 ]

Resposta: Eu não consigo ver a contradição aqui.  A afirmação em “2 Cr 7: 12,16  apenas diz : “Estarão fixos os meus olhos e o coração todos os dias”

Queridos notem que em 2 Cr 7 12 , 16 nada mais nos afirma alem de que o Senhor prestaria especial atenção ao templo, alem de manter um grande amor por ele. O Senhor se revelaria a seu povo através do templo. Aqui não diz que ele moraria ali. Já o discurso de Estevão em Atos esta destacando simplesmente a transcendência de Deus.

 

03. Deus habita na luz
“Aquele que tem ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem ninguém viu nem pode ver.”  1 Tm 6:16

Deus habita na escuridão
“Então disse Salomão. O Senhor disse que habitaria nas trevas” [1 Reis 08:12 ]
“Fez das trevas lugar oculto; o pavilhão que o cercava era a escuridão das águas e as nuvens dos céus.”  [Sl 18:11 ]
“Nuvens e obscuridade estão ao redor dele.”  Sl 97: 2.

Resposta: A primeira coisa que eu gostaria de salientar aqui amados é que estes versículos acima citados, com certeza tratam de metáforas e seria imprudente tomarmos essa linguagem somente pelo lado literal, principalmente quando descrevemos Deus.

Mas julgando serem esses versículos, aparentemente contraditórios, uma metáfora, o que elas querem nos transmitir?
A primeira coisa que devemos levar em consideração nessas frases amado, é o fato de que em ambos os casos, notamos o tema da inescrutabilidade de Deus.

Ou seja, a luz é inacessível, a escuridão é grossa e elas cobrem um lugar secreto.  Assim sendo, estes versos poderiam realmente estar nos ensinando às mesmas coisas, ou seja, simplesmente o fato de que Deus é inacessível.
Quando nos lemos os relatos de Paulo em relação a Cristo vemos que ele o faz de forma bastante otimista.

Isso fica bem evidente quando entendemos que antes de termos Jesus na Terra encarnado, houve de fato certa escuridão que era associada a um Deus oculto e inacessível.  Mas quando Jesus apareceu na terra, os olhos dos cegos foram abertos e temos hoje aceso a Deus por meio de Jesus!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *